Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Paróquia hoje:
Voz do Pastor › 11/01/2013

Quando o Evangelho é vivido

Começamos o ano novo com novas esperanças de vida, de felicidade; cada um com seus planos. Uma comunidade também tem novas expectativas. Com certeza, a comunidade do Sagrado (incluindo São José e Rainha da Paz) precisa de crescimento.

O nosso crescimento é acima de tudo no plano da espiritualidade. Para quem ainda não entende plenamente esta palavra, ou a confunde com espiritualismo, digo que espiritualidade é a capacidade de traduzir o evangelho na vida de todo dia, aprendendo a viver de maneira coerente com as Palavras que em toda missa ouvimos. O evangelho não pode ser apenas uma palavra bonita, mas uma palavra que transforma. Vivendo o evangelho, como diz o próprio São Tiago “Sejam praticantes da Palavra, e não apenas ouvintes, iludindo a si mesmos”, transformamos nossos comportamentos, nossas atitudes, nossos sentimentos, nossos valores.

Para viver o evangelho precisamos ter uma capacidade crítica em relação a nossa cultura e aos valores da sociedade contemporânea, para discernir aquilo que não podemos aceitar. O mundo do liberalismo, por exemplo, coloca o bem financeiro acima do valor da pessoa. Criaram-se mecanismos de desenvolvimento que muitas vezes acabam prejudicando o ser humano, criando desemprego e exploração. O cristão, não tem poder de mudar isso tão rapidamente, mas pode assumir atitudes de transformação em respeito às pessoas. Por exemplo, se emprestamos dinheiro para um amigo, temos que fazer isso com caridade, sem cobrar juros como se fôssemos um banco. Existe algo e muito, que podemos fazer por amor, sem ganhar nada em troca: visitar um doente, consolar um amigo, socorrer um necessitado. Se Deus me concedeu de ganhar uma situação financeira muito boa, não posso pensar apenas em ficar cada vez mais rico, mas devo aprender a aproveitar desta boa situação para fazer o bem.

Se um amigo me ofendeu, posso perdoar sem praticar nenhuma vingança e tentar restabelecer a amizade que foi ferida pela ofensa.

Quando o Evangelho é vivido, nossas atitudes são diferenciadas, especiais. Assumem novos valores. Se o mundo busca riqueza, poder, lucro, aparência, maldade, o cristão entende que pode assumir outros valores como a gratuidade, solidariedade, bondade, partilha. Muito mais do que isso, precisamos entender que os valores baseados no egoísmo a na adoração dos bens materiais estão nos destruindo. O cristão assume valores diferentes não porque é um bobão no meio dos espertos, mas porque acredita que nestes valores tem um caminho de felicidade, de paz e bem para todos. O cristão não é contra uma vida que nos proporciona mais conforto, cultura, lazer, mas quer que isso seja conquistado dentro da valorização da pessoa e não da sua destruição. O desejo de riqueza a qualquer custo foi capaz de criar o tráfico de drogas, que só nos traz morte e violência. O desejo da riqueza a qualquer custo gerou um classe política que, infelizmente, se preocupa com o próprio interesse e não com o bem de todos.

Precisamos pensar bem, de que lado queremos estar, se queremos viver de ilusões ou de felicidade verdadeira, se queremos construir o bem ou o mal.

Feliz 2013./ Pe. Graciano Cirina