Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Paróquia hoje:
Voz do Pastor › 16/12/2013

Para um Natal Verdadeiro

 

Volta o advento e me pergunto quantas vezes já vivi este tempo e, portanto, quanta vezes me preparei para o Natal, ou talvez não….! O Natal é realmente algo diferente. É a festa que mais gostamos. É a festa que mais nos fala de paz, de amor, de família. Mesmo o consumismo que faz do Natal apenas uma oportunidade de maiores vendas, não conseguiu destruir o Natal e seus valores.

Nos alertamos sobre duas coisas: Natal não é o aniversário de Jesus: quem vive para sempre como ele não precisa contar seus anos.

Segundo: vivemos bem o tempo de Advento para que o nosso Natal não tenha um grande ausente: Jesus Cristo. Com certeza, muitos hoje vivem um Natal “ateu”, nem pensam mais no sentido desta comemoração. O Cristão não pode viver um Natal sem Jesus Cristo, o que para nós seria duplamente grave.

O tempo do Advento deve ser um tempo de maior consciência de quem somos realmente e qual é o nosso papel neste mundo; qual a razão de me sentir amado e às vezes rejeitado; me sentir às vezes generoso e aberto, e outras indisponível e fechado.

Dizia que Natal não é o aniversário de Jesus. O Nascimento de Jesus não é apenas lembrado e comemorado, mas é um nascimento que se repete. O que muda é apenas o local: não é mais a gruta e a manjedoura de Belém, mas é o nosso coração. O nosso coração também nem sempre é o mesmo. Passou um ano eu já não sou a mesma pessoa, isso é apenas na aparência. Mas, neste último ano o meu coração mudou. Talvez cresceu, talvez não. Com certeza acumulou todo o amor recebido e dado; com certeza temos mais feridas do amor que não recebemos, feridas de quando não fomos compreendidos, valorizados.

Com certeza, aconteceram fatos que nos mudaram: alguém pode ter entrado na nossa vida: uma criança que nasceu, uma nova amizade. Com certeza perdemos pessoas que nos deixaram e amigos que nos abandonaram. O ser humano nunca é acabado, estados sempre em formação, e o dia a dia, com todos seus relacionamentos e acontecimentos, nos muda sempre. Corpo e alma são a mesma coisa. Quando vejo uma fotografia de dez anos atrás e penso “nossa! como estava diferente!” devo saber que isso não aconteceu apenas no meu corpo, mas aconteceu também no meu ser. E como existem feridas, cicatrizes e dores do corpo, existem, e talvez mais anda, feridas, cicatrizes e dores da alma. Aquelas feridas que nos fazem dizer “não aguento mais”, ou “não quero mais saber de nada”, ou ainda “não quero ver mais aquela pessoa”.

Natal acontece, se nesta vida real e concreta de subidas e descidas, esperanças e decepções, deixamos nascer Jesus Cristo.

Por isso, a palavra de Jesus no Advento é: “Acorda!” Está na hora de sair do sono. Está na hora de se amar mais. Está na hora de deixar uma vida sem sentido, feita de ilusões. Está na hora de parar de ficarmos “sequestrados” pelos bens materiais e voltarmos a valorizar o nosso ser. Acordar é não ficarmos tão fechados no próprio presente e nas minhas coisas a ponto de não perceber que tudo ao meu redor fala de Deus e me leva a sonhar mais alto. Acolher Jesus é não viver mais pelo ter, mas pelo ser. Precisamos então despertar para o Natal de Jesus que vem dar sentido e felicidade a uma vida de quem quer ser, e não se contenta em ter. O ter sempre fará parte da nossa vida, ainda mais a nossa vida atual, mas não pode ser um “FIM” da nossa vida, mas apenas um meio para SER.

Ser mais amor, mais família, mais perdão, mais paz, mais fraternidade, mais solidariedade…. Um Feliz Natal a todos!!