Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Paróquia hoje:

Ninguém te condenou? Homilia do 5º domingo da Quaresma- Pe Graciano

Mais um domingo deste grande retiro espiritual que é a Quaresma. Mais um fato que revela o coração de Deus, o seu ser misericórdia sem limites. O fato é bastante interessante, se cria uma situação para colocar Jesus em situação de reprovação. Se Jesus condenasse a mulher se colocava ao lado dos Romanos, perderia a simpatia do povo e se absolvesse a mulher iria contra a Lei de Moisés.

Você deve estar se perguntando o porquê desta mania dos mestres da lei e dos fariseus em buscar provas para acusar Cristo. Jesus estava colocando em cheque o domínio religioso destas pessoas, a sua pregação sobre Deus mostrava que o Deus pregado por eles não era o Deus verdadeiro, mas uma imagem de Deus distorcida que os ajudava a manter o poder sobre o povo e uma grande riqueza financeira. A pregação de Jesus sobre Deus Pai bondoso e misericordioso era algo tão profundo e tão novo que criava duas situações opostas: a raiva do poder religioso que desejava matar Jesus e a alegria e a paz do povo que se sentia amado por Deus.

Quem de vocês é sem pecado, atire a primeira pedra”(Cf Jo 8, 7). Com esta frase Jesus cala a boca de todos. Se retiraram, um após o outro. Todos nós temos nossas falsidades, por que condenar esta mulher? Jesus mostra que perante o pecado do outro ninguém pode se erguer a juiz e condenar, mas ao contrário, na nossa fragilidade espiritual experimentamos que somos irmãos, que precisamos nos ajudar a não pecar, não praticar o mal.

Com isso o mal praticado pelos outros nunca é razão de comemorar, de alegria: na família ou na comunidade o mal praticado é sempre uma derrota. Mesmo na sociedade toda criminalidade é uma derrota para convivência humana.

Mulher ninguém te condenou, eu também não te condeno e de agora em diante não pequei mais.”(Cf Jo 8, 10-11)

O perdão é sem condição, sem pena a pagar, sem humilhação, sem castigo. Apenas um convite a não pecar mais. Difícil entender Deus. Mas o amor para os filhos é assim mesmo: quantas mães gostariam de dizer aos filhos a mesma coisa. A misericórdia acredita na pessoa, acredita que pode ser melhor. Não faz do erro uma situação definitiva. Acredita sempre numa nova possibilidade. Deus acredita que podemos ser muito melhores do que somos e com sua misericórdia espera nos dar a possibilidade de viver a melhor parte de nós. O amor nos faz nascer e a misericórdia nos faz renascer.

Padre Graciano Cirina

Paróquia Sagrado Coração de Jesus

Poços de Caldas- MG

Diocese de Guaxupé