Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Paróquia hoje:
Homilias em Destaque › 30/01/2016

“Amar a Deus significa tentar ser como Ele”

HOMILIA 30º DOM. COMUM

No último dia 23 de outubro celebramos o Dia Mundial das Missões: a Igreja que se abre ao mundo inteiro e realiza uma grande partilha em favor das missões do mundo inteiro.

Num dia de grande abertura Jesus nos fala do maior de todos os mandamentos: o Amor a Deus e o segundo semelhante a ele o amor ao próximo. O amor re revela portanto como a palavra que nos mostra a natureza de Deus e aquela dos homens criados a imagem e semelhança de Deus.

O amor portanto nos conduz a origem da criação, ao projeto originário de Deus em relação ao homem. O mundo anda cheio de problemas e de injustiças, de guerras e violências. Uma grande diferença entre países ricos e países pobres. Muitas crueldades que afetam a sociedade e a família. O amor  é a solução para tudo isso, mas não é abraçado, não é escolhido. Ninguém quer abrir mão de seus egoísmos e de suas mordomias.

Amar a Deus não significa rezar ou praticar uma devoção. Amar a Deus significa tentar ser como ele; significa amar ao próximo como Deus nos ama. Isso é religião. A própria palavra religião nos ensina isso: ela vem do latim “religare”, que significa religar, ligar novamente aquilo que é solto. Religar Deus e o homem, o homem e Deus e os homens entre si.

A experiência da fé não pode ser apenas a busca de Deus quando precisamos ou somos desesperados. Amar a Deus com todo o coração significa viver em comunhão com Deus. Deus não é um pronto socorro.

O segundo mandamento nos convida a amar o próximo como a nós mesmos. Não existe amor a Deus verdadeiro se não amamos o próximo. São João é muito claro nisso:

Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte. Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele.

Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos. Quem, pois, tiver bens do mundo, e, vendo o seu irmão necessitado, lhe cerrar as suas entranhas, como estará nele o amor de Deus? Meus filhinhos, não amemos com palavras, nem de língua, mas por obra e em verdade.” (1 João 3,14-18)

Deus mostrou seu amor se aproximando de nós. Deixou sua condição divina e se tornou um de nós. Para amar temos que nos aproximar do irmão, conhecer suas necessidades, ouvir seu grito de dor. Por isso o cristão nunca fica satisfeito com a própria felicidade, mas sempre busca que todos sejam felizes.

Na Igreja temos inúmeras Pastorais e trabalhos que buscam se aproximar das pessoas que precisam. Ser Igreja hoje é ser o rosto misericordioso de Cristo no meio dos homens.