Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Paróquia hoje:
Destaques › 08/02/2012

“Não nos mostremos alheios ao destino dos irmãos”, pede o Papa

 

Um discurso forte, profundo e concreto. Desta forma podemos definir a mensagem do Papa Bento XVI para a Quaresma 2012, a qual foi divulgada nesta terça-feira, 7, na Sala de Imprensa da Santa Sé, no Vaticano. O tema “Prestemos atenção uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras”, foi extraído da carta aos Hebreus 10,24.

Bento XVI concentrou sua reflexão sobre três realidades: a responsabilidade pelo irmão, o dom da reciprocidade e caminhar juntos na santidade.

Sobre a responsabilidade para com o irmão, o Papa enfatizou que o “prestar atenção” significa observar bem, estar atento ao outro.

“Por conseguinte, o verbo, que aparece na abertura da nossa exortação, convida a fixar o olhar no outro, a começar por Jesus, e a estar atentos aos outros, a não se mostrar alheio e indiferente ao destino dos irmãos”, disse.

Dentro desta perspectiva, o Papa falou sobre o significado da correção fraterna, interpretada por ele como algo que faz parte da dimensão do amor.

“Por isso, é um grande serviço ajudar, e deixar-se ajudar, a ler com verdade dentro de si mesmo, para melhorar a própria vida e seguir mais retamente o caminho do Senhor”, ressaltou.

Ao deter-se sobre a reciprocidade no amor, o Pontífice destacou que todos os cristãos constituem o mesmo corpo de Cristo, o que os torna ‘ligados’ uns aos outros.

“Isto significa que o outro me pertence: a sua vida, a sua salvação têm a ver com a minha vida e a minha salvação. Tocamos aqui um elemento muito profundo da comunhão: a nossa existência está ligada com a dos outros, quer no bem quer no mal; tanto o pecado como as obras de amor possuem também uma dimensão social”, salientou.

Por fim, Bento XVI falou de um ‘estímulo recíprico’, o qual será capaz de conduzir toda pessoa à santidade.

“É nesta perspectiva dinâmica de crescimento que se situa a nossa exortação a estimular-nos reciprocamente para chegar à plenitude do amor e das boas obras”, afirmou.

Tags: