Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Homilias em Destaque › 04/12/2017

Tempo de esperar acordados- Homilia do 1º domingo do Advento

Antes de fazer sua reflexão”ao, leia o evangelho desse primeiro domingo do Advento clicando aqui

Primeiramente precisamos nos alegrar por iniciar mais uma vez o tempo da espera do Natal. O Advento é uma oportunidade ótima para refazer nossas energias espirituais e avaliar a saúde da nossa fé. Uma palavra importante para nos fortalecer é a palavra esperança que, vem do latim “spes”, que significa confiar em algo positivo. Esperança é uma virtude fundamental da vida cristã. É confiar na realização do plano de Deus, no advento do seu Reino, que cada dia cresce, mesmo que não queiramos olhar para isso, o Reino de Deus continua acontecendo. Esperar neste reino então significa alimentar com nossos gestos e palavras a sua vinda, acelerar a sua chegada. Esperança significa portanto ter o ardor e entusiasmo em viver nossa fé, manter uma visão positiva e de confiança na Palavra de Deus que nos transforma e transforma o mundo ao nosso redor. Esperar significa dar valor ao tempo que temos, porque cada hora da nossa vida pode ser a grande oportunidade de semear neste mundo sementes de paz, de amor fraterno, de solidariedade e de justiça.

A leitura do evangelho traz uma característica de quem espera confiante em algo positivo, em algo bom: vigiar, não dormir no ponto, ficar acordados. Quem dorme é como se fosse anestesiado, não percebe o que acontece ao seu redor, não sente a dor, não vê, não escuta. A impressão que temos muito forte é que as nossas sociedades, as nossas comunidades, estão meio adormecidas. Do ponto de vista espiritual um sinal deste sono das comunidades é a falta de oração, de meditação, de reflexão. A falta de interesse pela vida da comunidade, a maneira como estamos nos fechando no privado. Se não refletimos sobre a nossa vida e sobre o que acontece ao nosso redor, seremos cada dia mais vulneráveis, frágeis, perdidos, sem rumo.

Então precisamos fazer algo muito bonito: acordar! Precisamos nos ligar plenamente, reativar nossas capacidades de construir nossa vida, de buscar uma vida cheia de sentido e de felicidade. Acordar é perceber que temos um tesouro gigantesco: a capacidade de amar, de ter compaixão, de construir relações verdadeiras, fonte de ânimo e entusiasmo.

Esta é a beleza do advento, a maneira de esperar o Natal do Emanuel: fazer despertar todas aquelas coisas maravilhosas que deixamos adormecer dentro de nós: a busca de Deus, a nossa vocação como resposta a Deus, o entusiasmo com a vida, desejo de novas conquistas, de novas etapas no caminho espiritual, desejo de ter uma caridade concreta e construtora de um mundo novo, de uma sociedade mais justa. Por exemplo, na própria vida familiar e conjugal, quantos deixaram adormecer o próprio carinho, a gentileza, a ternura, a cumplicidade. Quantos deixaram adormecer a busca da beleza e verdade de uma pessoa. Um belíssimo corpo sem beleza interior não leva a nada, leva a vaidade e não ao amor. A beleza verdadeira e não artificial no sentido da origem sânscrita desta palavra Bet-El-Za : “lugar onde brilha Deus”. O Natal que esperamos é algo de uma beleza infinita que nos faz abraçar o belíssimo que veio fazer sua morada entre nós. É esta beleza que nos leva ao amor. Por isso que mesmo perante todas as tentativas consumistas de destruir o sentido do Natal, ele ainda é capaz de nos levar a amar o próximo.

Padre Graciano Cirina

Paróquia Sagrado Coração de Jesus

Poços de Caldas- MG | Diocese de Guaxupé

Deixe o seu comentário