Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Servir: viver para os outros- homilia do 29º domingo do tempo comum- Pe Graciano

O evangelho deste fim de semana apresenta uma situação inteiramente constrangedora para Jesus Cristo. Enquanto ele está indo para Jerusalém enfrentar o momento mais duro da sua vida, a paixão e morte, percebe que seus discípulos não entenderam nada da sua missão e do que estava acontecendo. João e Tiago, filhos de Zebedeu, talvez imaginando que Jesus se tornaria Rei de Israel, pediram para ficar um a direita e um a esquerda do seu trono. Papa Francisco comentando este evangelho (21/10) falou de uma verdadeira doença que aflige muitos setores e contextos da vida: a busca dos primeiros lugares, inclusive a dano dos outros, enquanto Jesus escolheu o trono incomodo da Cruz!

Jesus então explica novamente a razão da sua missão: não vim para ser servido, mas para servir. Quem quiser ser o maior se faça servo, quem quiser ser o primeiro se faça servo de todos. A resposta de Jesus é muito mais profunda daquilo que podemos chamar uma maneira de servir de vez em quando ou quando nos dá a vontade de fazer algo de bom. Jesus com esta resposta dá uma orientação clara sobre o destino que temos que dar a nossa vida e qual sentido tem a vida.

Primeiramente dizendo que a pessoa tem que “se fazer servo” isto é uma decisão livre e própria de “viver para os outros”. Com isso podemos dizer que ninguém pode fazer os outros de servos, servir não pode ser uma imposição, uma maneira de dominar e abusar da bondade dos outros.

Esta frase de Jesus não incentiva a escravidão como poder de uns sobre outros mais fracos. Sempre no nosso convívio existem pessoas que chamamos de folgadas pois abusam da disponibilidade dos outros. Não é isso que Deus quer, que Jesus ensina.

Jesus nos mostra que o sentido da sua vida é servir, se doar, viver para os outros, dar a sua vida para os outros. Esta é a grande descoberta da vida que busca sua plena realização.

Jesus, em outras palavras, nos diz que encontraremos a felicidade se seremos capazes de doar nossas vidas nos colocando como “servos” da vida, servos da humanidade, da fraternidade, da justiça e da paz. Se trata de assumir um estilo de vida doada, cada segundo suas capacidades, seus talentos, sua situação. Uma vida dominada pelo próprio interesse, como as pessoas que antes de fazer qualquer coisa se pergunta “o que eu ganho com isso?”, não faz nenhum sentido para Jesus Cristo. Todos temos uma grande riqueza que nos veio de Deus, todos somos capazes de amar a maneira de Deus, todos temos muito para dar. Muitos estamos esquecendo isso e pensamos que estamos no mundo apenas para receber. Seria possível ser pai e mãe se olharmos apenas os nossos interesses? Não seria não.

Vamos acolher o convite de Jesus Cristo e dar uma orientação a nossa vida a serviço dos outros e da vida. Uma vida de egoísmo e coração fechado nunca será fonte de felicidade e de plenitude. Vale a pena apostar na Palavra de Jesus, servo por amor!

Padre Graciano Cirina

Paróquia Sagrado Coração de Jesus

Poços de Caldas- MG | Diocese de Guaxupé

Deixe o seu comentário