Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

História

Histórico da paróquia Sagrado Coração de Jesus

Origem e preparativos 

A criação da paróquia correspondeu à necessidade de atender a vários bairros, merecedores de uma assistência religiosa mais eficaz, em consonância com a Nova Evangelização. Desde as origens, a preocupação fundamental foi a de envolver várias comunidades na elaboração de um projeto pastoral, de uma forma democrática, cabendo aos leigos o protagonismo.

Em 28 de março de 1999, lançou-se a semente de criação, com a presença de vários convidados e representantes dos vários segmentos sociais das comunidades envolvidas: Jardim Del Rey, Parque Vivaldi Leite Ribeiro, Bairro São José e Bairro Quisisana. Desde essa data teve início iniciado um trabalho integrado. Pe. Graciano Cirina coordenou os trabalhos evangelizadores, assumindo a igreja de São José, onde começou a celebrar a Santa Missa aos domingos, às 8h. No dia 8 de abril, na escola Externato Maria de Lourdes de Freitas, iniciou-se a celebração da Santa Missa às 18h, atendendo às necessidades da comunidade.

Após reunião na casa de Toninho e Teresa Rabelo, a comunidade do Quisisana e do bairro Bela Vista concordou em participar da formação da nova paróquia. A pedido do Pe. Graciano, Sérgio Lopes, sensibilizado com as aspirações do grupo, cedeu o galpão na Rua Canadá 137, gratuitamente, para o início das celebrações. Nesse galpão, com a participação das três comunidades, celebrou-se, no dia 22 de maio, a primeira Missa festiva com grande participação comunitária. Desde as origens, nota-se a preocupação de celebrar festivamente os aniversários e eventos sociais. No dia 24 de maio, houve a comemoração do aniversário natalício do Pe. Graciano, que recebeu apoio, incentivo e promessa de trabalho colegiado de todos os presentes. Resultou daí a preparação do primeiro Quisifest, envolvendo as três comunidades que marcaram o evento para os dias 29,30,31 de julho e 1º de agosto.

Criação da paróquia e escolha do nome

O Conselho Diocesano, no dia 7 de setembro de 1999, por unanimidade, oficializou a criação  da  nova paróquia. Como sinal de administração colegiada, fez-se uma eleição entre as três comunidades para a escolha do nome. Após duas votações, chegou-se a um denominador comum para o nome: PARÓQUIA SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS. Sentia-se que a escolha fora acertada e que a Providência Divina, mais uma vez, fizera-se presente, visualizada no sorriso franco e aberto do novo pároco.

Pe. Graciano, com senso administrativo e evangélico, escolheu cuidadosamente os ministros da Eucaristia: João Batista Rocha, Maria Inês Rocha, Moacir de Brito, Clarice Silva de Brito, José Cezarino, Selma Martins Cezarino, Moisés Ezídio Ferreira, José Fortunato, Ricvera Aparecida Barbosa, Maria Olinda Rabelo Matos, Sílvio José Guídi, Vera Ribeiro Guídi, Maria Teresa Rabelo, João Paulo de Figueiredo, Marieta de Lourdes F. Muniz, Wilton Máximo F. Muniz, Ademir Baceti , José Donizetti Brunório, Joana D´Arc P.da Silva, Marta Maria de Souza Dore, Guilherme Loyola Dore, Heloisa Marques Gontijo e Pedro Moraes.

Planejamento do dízimo e atividades pastorais

Sem recursos financeiros suficientes para a manutenção da paróquia, a comunidade, sob a direção do pároco, reuniu-se para traçar Diretrizes da Pastoral do Dízimo. A preocupação de agir de forma colegiada, levou um grupo de pessoas a construir o CPP – Conselho Pastoral Paroquial, cuja primeira diretoria foi a seguinte: Pe. Graciano como coordenador geral do Conselho, Clarice Silva de Brito e Marize D’Ambrósio Vieira como secretárias, Wilton Máximo F. Muniz, Júlio César Batiston, Antônio Carlos Crispin, Antônio José Domingues, Leila de Oliveira Rabelo, Adelaide F. Santos, Meiriany Figueiredo de Oliveira, Josiani Lopes, Vitor Gregório Barbosa, Ricvera Barbosa, José Cezarino, Moacir de Brito, Lilia Poli, Zélia Piva de Moraes e Guilherme Loyola Dore.

Com o aumento significativo e progressivo da participação dos paroquianos nas celebrações, houve necessidade da criação de equipes de liturgia. No dia 4 de outubro de 1999, realizou-se a primeira reunião na Igreja São José.  A primeira Missa solene ao Sagrado Coração de Jesus foi celebrada, no dia 5 de novembro de 1999.

Posse oficial do novo pároco e as atividades pastorais

No dia 21 de novembro de 1999, presidida pelo bispo diocesano, Dom José Geraldo Ribeiro do Valle, celebrou-se a Missa de posse do Pe. Graciano Cirina na criação da nova paróquia. Estavam presentes: o deputado Dr. Geraldo Tadeu, o prefeito municipal, Pe. Milton, Monsenhor Trajano, outras autoridades, amigos e paroquianos.

O mês de dezembro foi rico de atividades; no dia 10, foi o lançamento do 1º Jornal Paroquial, sob o nome de Boletim, marco primeiro de 113 edições (junho de 2009). Dia 12, a vinda do MEAC para a implantação da Pastoral do Dízimo.

No dia 20 desse mês, as missas, que eram celebradas na escola Externato Maria de Lourdes Freitas, passaram a ser celebradas na capela do Condomínio Quisisana.

Sempre com alto espírito de comunhão, em 06 de fevereiro de 2000 fez-se a eleição do nome a ser dado à comunidade que funcionava na Escola Externato. O nome escolhido foi RAINHA DA PAZ.

Como uma das prioridades da nova paróquia, iniciou-se no dia 5 de março a Catequese Infantil, com a participação das famílias das comunidades.

Realizou-se a Procissão do Enterro que caminhou até o terreno da futura Igreja na rua José Piffer, onde, em seguida, houve a encenação da Paixão e Morte de Jesus Cristo realizada pelo grupo JOC.

No dia 4 de junho de 2000, a paróquia do Sagrado, juntamente com as de São Paulo Apóstolo, São João Bosco e São Sebastião, fizeram Peregrinação a Guaxupé para a celebração do Jubileu.

Em julho, finalizou-se a implantação da Pastoral do Dízimo.

No dia 15 de agosto, iniciaram-se as atividades da Pastoral da Criança.

No dia 30 de setembro, o Conselho Pastoral Paroquial – CPP – foi apresentado à comunidade; em 7 de outubro aconteceu o primeiro casamento na paróquia e no dia 22 desse mês foi feita a divisão das comunidades em setores.

Fatos marcantes 2001-2009

2001

De 29 de janeiro de 2001 a 2 de fevereiro, realizou-se, com grande participação das comunidades, o 1º Curso de Teologia. No dia 15 de fevereiro, iniciaram-se as atividades da Pastoral da Saúde.

A Semana Santa foi marcada por intensa participação dos paroquianos das três comunidades, culminando com a missa da Vigília Pascal, e caloroso jantar da Ressurreição.

No dia 28 de maio, iniciaram-se os trabalhos de terraplenagem, adequando o terreno à planta da construção da igreja. Nesse terreno, no dia 14 de junho, celebrou-se a Santa Missa e, em seguida, houve uma procissão pelas ruas enfeitadas até a matriz, onde teve uma Bênção do Santíssimo.

No dia 24 de junho, houve BÊNÇÃO DA PEDRA FUNDAMENTAL DA IGREJA, com a Santa Missa realizada às 15 horas, presidida pelo bispo diocesano, Dom José Geraldo, com a presença de várias autoridades, padres, amigos e paroquianos.

Em novembro, celebraram-se missas de visitação em várias casas das três comunidades. No dia 18, aconteceu a 1ª Celebração Infantil, na Matriz do Sagrado Coração de Jesus.

2002

Aconteceu nos dias 28, 29, 30 e 31 de janeiro um curso de Liturgia, organizado pela Pastoral de Liturgia e Pe. Graziano.

Após exaustivos ensaios, realizados com carinho e empenho, nos dias 4, 5 e 6 de janeiro de 2002 houve a apresentação no Teatro da Urca, da peça VAMOS MINHA GENTE, de Michele Paulicelli, traduzida pelo Pe. Graciano Cirina. A peça, sucesso de público, foi apresentada também na noite de Natal na Praça da Sé em São Paulo.

O grupo de estudo dos Atos dos Apóstolos, do Jd. Centenário, organizou uma festa nos dias 16 e 17 de fevereiro, em prol da construção da igreja.

Com grande participação das três comunidades, a Semana Santa foi celebrada, já nas instalações do primeiro piso da nova igreja.

Em 30 de maio, com as bênçãos do Sagrado Coração de Jesus, finalmente aconteceu a mudança da rua Canadá para a rua José Piffer. A secretaria só foi mudada depois, no dia 27 de junho.

As celebrações mudaram de casa, mas o templo precisava ser erguido. Foi lançada a CAMPANHA DO TIJOLINHO.

2003

O ano de 2003 se iniciou com a instituição do Coral Paroquial, em janeiro. Com a sucessão dos meses, a Paróquia ganhava momentos importantes. Em março, houve a primeira reunião do Grupo dos Sete (G7), marco de grandes decisões da vida paroquial. Em maio, aconteceu a primeira reunião do CAEP – Conselho Administrativo e Econômico Paroquial. Em junho nasce a Pastoral do Batismo. Em julho, aconteceu a primeira missa das famílias, às 20h. A Igreja de São José foi fechada para que sua reforma tivesse início. As celebrações foram transferidas para o Salão da Pastoral da Criança.

Em agosto, houve um momento importante da participação da paróquia, em acontecimentos sociais. O primeiro deles foi o curso gratuito de preparação de candidatos ao exame vestibular universitário, o Educafro.

Dom José Geraldo faz sua visita pastoral à Paróquia, entre os dias 13 e 17 de agosto.

Em outubro de 2003, a Igreja São José é reaberta, com uma festa de três dias, após a completa reforma da parte estrutural e elétrica. O ECC – Encontro de Casais em Cristo nasce com muitas bênçãos.

2004

O ano de 2004 foi abençoado com muitos marcos. O primeiro deles, em 4 de janeiro, foi a 1ª Missa celebrada na paróquia, pelo Pe. Ailton. Em 7 de fevereiro, aconteceu o primeiro Encontro da Pastoral da Escuta, um desafio pastoral.

Os jovens precisam ser atendidos e encontrar uma maneira de ter sua participação na vida paroquial e social. Seus anseios são muitos. A paróquia jamais poderá esquecer desse segmento. Então, em maio, acontece o Fórum Jovem.  Em junho dá-se o início da Semana da Juventude.

Enquanto a comunidade paroquial cresce, o templo de tijolos vai se firmando e dando seu sinal de existência a Poços de Caldas, podendo ser visualizada por muitos bairros. É a cúpula, esse sinal da nova comunidade espiritual em Poços de Caldas. No dia 24 de outubro acontece a Rua da Alegria no Bairro São José.

2005

Abril de 2005: o teatro Vamos Minha Gente é apresentado em Belo Horizonte.

Em 12 de maio inicia-se a Pastoral da Escuta na paróquia.

A paróquia passa por um forte abalo emocional: no dia 3 de junho, Pe. Graciano sofre um acidente. Correria na comunidade. É preciso de um padre para as celebrações. Em julho, chega o Pe. Francisco Albertin, grande pastor,  que colabora durante a recuperação do Pe. Graciano.

Em 24 de novembro inicia-se a SEMANA DA FAMÍLIA, com muitos momentos de reflexão.

As obras da igreja não param. No dia 29 de novembro é lançada a CAMPANHA DO PISO. Mais um esforço da comunidade, para um templo cada dia mais bonito.

Em dezembro Pe. Graziano começa a voltar às celebrações, após sua recuperação.

2006

No dia 1º de março acontece a abertura do ANSAP – ANO SABÁTICO PAROQUIAL, com os ENCONTROS FRATERNOS. No dia 31 de dezembro termina com a celebração do TE DEUM.

No dia 6 de setembro, a visita pastoral de Dom José Mauro, figura mística e sacerdotal da comunidade da Diocese de Guaxupé. Comovida, a assembléia presenciou um gesto missionário de serviço: o convite para diversos segmentos paroquiais, inclusive das crianças, para colaborar com seu exercício episcopal.

Mais um choque para todos os paroquianos: no dia 14 de setembro, morre Dom José Mauro, em um trágico acidente a caminho de Belo Horizonte. Consternação geral.

2007

Fevereiro de 2007: no dia 24 acontece a 1ª reunião da futura APHAS.

No dia 8 de março, Pe. Graciano e equipe do “Projeto PH Famílias Amigas” reúnem-se pela primeira vez. As famílias não podem viver fechadas em seu pequeno círculo. Precisam sair de si, formando uma corrente com muitos elos.

No dia 30 de março nasce a APHAS – Associação de Promoção Humana e Ação Social. A APHAS “nasceu com o objetivo de buscar uma verdadeira promoção da pessoa humana, (especialmente daquela que nasceu numa situação de dificuldade), por meio de uma ação social baseada na educação e no real crescimento de todos os envolvidos em seus projetos, fugindo sistematicamente e por convicção, de práticas paternalistas e assistenciais.” Grandes projetos marcam sua vida: 1. Projeto Escola de Vida e Futebol; 2. Projeto Escola de Música São José; 3. Parceria com a Pastoral da Criança do Bairro São José; 4. Se Essa Rua Fosse Minha; 5. APHAS Saúde; 6. APHAS Inclusão Digital.

Junho, dia 15, dia do Sagrado Coração de Jesus: INAUGURAÇÃO DA IGREJA. Após muitos pedidos a Deus, agradecemos-lhe os inúmeros benefícios que nos concedeu, durante a caminhada da comunidade, em prol da construção de NOSSA IGREJA de pedra e de espírito. A celebração é antecipada por um tríduo de oração , com pregação dos Pe.s Heraldo, Clovis Damião e José Augusto, o então responsável pela Diocese até a nomeação do novo Bispo.

Os eventos festivos são numerosos e se destaca o show do grupo católico Anjos do Resgate.

O dia 13 de junho, é nomeado bispo da Diocese de Guaxupé Dom José Lanza Neto, até então bispo auxiliar em Londrina. Toma posse no dia 22 de julho, na Catedral de Guaxupé. Seu lema episcopal é “Permaneçamos no amor”.

No dia 12 de outubro, D. José Lanza faz sua primeira visita à nossa paróquia, celebrando a Santa Missa com uma boa participação do povo.

No dia 9 acontece o 1º Talento Jovem, às 15 horas. No dia 14, as pastorais reúnem-se para a Celebração Eucarística. Momento de muito agradecimento a Deus.

2008

No dia 15 de fevereiro de 2008, a Paróquia do Sagrado Coração de Jesus recebe um grande presente: Pe. João Batista que colaborará com o Pe. Graciano nas Celebrações de sexta-feira a domingo. O seminarista Bruce, após terminar a Teologia, passa a residir na paróquia e a desenvolver junto a uma turma, o Projeto Jovem em Formação.

Em maio, Pe. Graciano recebe a notícia que o seu pai está em estado grave, internado na CTI. Decide juntar-se à sua família e viaja para Itália. onde permanece até setembro, quando do restabelecimento de seu pai. Neste período, o Pe. João Batista e o Bruce assumem a condução da paróquia.

Na festa do Sagrado Coração de Jesus é celebrado o primeiro ano da Dedicação da Igreja.

Pe. Graciano volta em setembro e retoma a condução da paróquia.

Na vida paroquial nasce a Pastoral dos Noivos. A celebração de casamentos aumenta bastante.

A partir de outubro o Pe. João Batista deixa a paróquia e começa um novo ministério, na Paróquia São Sebastião em Poços de Caldas.

Infelizmente, falece no dia 23 de novembro às 7h, horário de Brasília, o pai do Pe. Graciano, senhor Vincenzo Cirina. Pe. Graciano celebra as missas das 8h no São José e das 10h no Sagrado, sem avisar a comunidade. Após a missa, chama  a liderança presente e dá a notícia. Viaja em seguida para a Itália. Chega a tempo para presidir a missa do funeral do pai e estar junto de sua família. No dia 5 de dezembro, apesar do desejo de ficar com sua mãe, volta ao Brasil para não faltar às festividades do Natal.

Novamente a paróquia está em festa: o dia 27 de dezembro às 19h, Dom José Lanza celebra a Missa de Ordenação Diaconal de Bruce Eder Nascimento. Mais uma etapa muito importante na vida do Bruce. Poucas semanas depois, é marcada a data de sua ordenação sacerdotal, para o dia 26 de Junho de 2009, na Paróquia Nossa Senhora das Graças, sua paróquia de origem.

2009

Em 02 de abril e 2009, logo antes da Semana Santa, a paróquia celebra com muita festa o Jubileu Sacerdotal de 25 anos do Pe. Graciano. A igreja fica repleta de amigos e paroquianos, e de representantes das comunidades por onde passou. A celebração é solene, festiva e alegre. Fogos de artifício e um jantar com os paroquianos, encerram um dia maravilhoso.

A Semana Santa acontece com uma boa participação de todos os momentos das celebrações mais importantes do Ano Litúrgico.

Do dia 20 até o dia 1º de maio, Pe. Graciano celebra o seu 25º aniversário sacerdotal, na Itália com a sua paróquia de origem, San Carlo Borromeo, em Cagliari e em mais duas paróquias onde ele trabalhou.

No dia 26 de junho, o diácono Bruce é ordenado Padre e continua seu ministério na paróquia, onde no dia seguinte, acontece a sua primeira missa, com uma celebração muito emocionante.

Alguns dias após a ordenação, o Bispo diocesano nomeia Pe. Bruce, vigário da Paróquia Sagrado Coração de Jesus.

Em junho, 14, acontece o lançamento da Campanha dos Bancos da igreja. Nos dias 17 e 18 de agosto, são instalados os novos bancos na igreja. Todos ficam maravilhados pela beleza e harmonia. A igreja fica ainda mais bonita.