Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Voz do Pastor › 27/04/2017

Ressuscitados com Cristo

 

Mais uma Páscoa. Mais uma vez a festa da Ressurreição. Permanece a verdade mais importante da nossa fé, como disse São Paulo: “Se Cristo não tivesse ressuscitado, seria vã a nossa fé” (1 Cor 15,14). Sim, porque a Ressurreição de Jesus resgata tudo que o Senhor havia pregado e realizado, diz que tudo que ensinou é verdadeiro e veio do Pai.

Para nós que nascemos com a semente da vida eterna, aceitar a morte será sempre um grande desafio. Ela parece sempre injusta. Jesus a compara a um ladrão que vem quando a gente menos espera. A Fé da Igreja na Ressurreição é inabalável e somos herdeiros de uma grande tradição bem representada no Prefácio da Missa dos defuntos:

“Nele (Em Cristo) brilhou para nós a esperança da feliz Ressurreição. E, aos que a certeza da morte entristece, a promessa da imortalidade consola. Senhor, para os que creem em vós, a vida não é tirada, mas transformada…”

A verdade da Ressurreição, porém, tem consequências sobre a nossa vida terrena que não pode contradizer a realidade da vida “transformada e não tirada”. Hoje, num mundo cada vez mais incapaz de olhar para frente, onde se vive de aparências e de momentos, onde se quer tudo, logo num imediatismo exasperado, precisamos ter o cuidado de não desenvolver um modelo de vida onde nos comportamos como se nunca fôssemos morrer. Sempre fiquei impressionado com este texto no livro de Jim Brown no livro Sonhei que tive uma entrevista com Deus:

“Os homens perdem a saúde para juntar dinheiro, depois perdem o dinheiro para recuperar a saúde. E por pensarem ansiosamente no futuro que esquecem do presente de forma que acabam por não viver nem no presente nem no futuro. E vivem como se nunca fossem morrer… e morrem como se nunca tivessem vivido.”

Não podemos preocupar demais com o futuro. Precisamos viver o presente, o nosso presente. Vivendo a vida com a intensidade de viver cada momento, como se fosse o único, somos capazes de valorizar a vida, cada gesto, cada encontro, cada sorriso, cada situação. Tudo que fazemos por amor verdadeiro e sem interesses e sem vaidade, é algo que permanece para sempre; faz parte da nossa vida eterna de ressuscitados com Cristo. Antes de ser a experiência que teremos após a morte física, a Ressurreição é a vitória sobre a morte espiritual, que nos deixa mortos por dentro, incapazes de amar. Quantas pessoas se prendem no túmulo do próprio egoísmo, de suas mágoas e rancores, de seus pecados.

A nossa fé, por incrível que pareça, nasce de um túmulo vazio, de uma pedra que foi tirada. Viver a Páscoa é também tirar a pedra que nos fecha em nós mesmos e ressuscitar com Cristo para a vida que Ele nos mostrou, feita de uma nova justiça, uma nova fraternidade, a vitória do amor de Deus sobre o mal que oprime o nosso mundo e nossos corações.

Feliz Ressurreição, feliz Vida Nova!!

Deixe o seu comentário