Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Homilias em Destaque › 28/05/2018

O Deus que vence a solidão- homilia da solenidade da Santíssima Trindade- Pe Graciano

Após a efusão do Espírito Santo, a Igreja nos faz celebrar a identidade de Deus, que não é o grande egoísta solitário que goza sozinho da sua beatitude, mas o Deus comunidade que fez comunhão conosco, não por palavras, mas nos dando o seu próprio filho para nos transmitir a sua natureza mais íntima, o amor capaz de unir as pessoas, de fazer do outro uma parte de mim. A vida divina derramada nos nossos corações que derruba as barreiras da diversidade e torna possível amarmos uns aos outros.

A cultura ocidental muito marcada pela filosofia existencial, como a conhecida frase de Jean Paul Sartre: “L’enfer c’est les autres.” (o inferno são os outros). Talvez poucos conhecem esta frase, mas, com certeza, muitos tem esta convicção, que é uma pura cegueira. Porque “outros” são todos aqueles que não são “eu”. Portanto para milhares e milhares de pessoas eu sou o outro, eu sou o inferno. A verdade da Santíssima Trindade nos diz que O Pai é o paraíso do Filho e que o Filho é o paraíso do Pai. A verdade da Santíssima Trindade nos chama a quebrar o isolamento no qual muitas vezes nos colocamos, causa de tristeza e angustia: só o amor é capaz de quebrar a solidão, só no amor que reconhece o outro como riqueza, quebramos a solidão gerada por tantos e tantos sentimentos destruidores que são fruto da convicção do Sartre: vaidade, orgulho, inveja, competição, sentimentos por nada puros que geram os piores comportamentos nas relações humanas. Celebrar a Santíssima Trindade é festejar a possibilidade de ser família, de ser comunidade, de ser amigos, irmãos, solidários.

Uma certa teologia dos séculos passados, mas ainda presente no nosso meio, nos explicava todo o mistério da salvação colocando no centro o pecado. Jesus veio por causa do fracasso de Israel, por causa da sua infidelidade a aliança, veio para consertar tudo que havia dado errado. Mas não é bem assim. A Palavra de Deus diz que na plenitude dos tempos veio Cristo redentor. A encarnação não é um plano B mas o plano eterno de Deus que na hora certa enviou seu Filho para se revelar plenamente a nós.
Jesus nos salva não apenas pelo perdão dos pecados, mas porque nos ensina a vencer o pecado, nos revelando a beleza da vida divina, da possibilidade de viver como irmãos: Amai-vos uns aos outros!
Deus não nos deixou sozinhos contra as forças do mal, mas nos deu o Espírito Consolador, que nos faz viver a vida de Cristo que é a vida da Trindade. Como nesta caminhada vamos falhar muito, mas a misericórdia nos levanta para não voltarmos a acreditar que o pecado é mais forte que nossas virtudes.

Padre Graciano Cirina
Paróquia Sagrado Coração de Jesus
Poços de Caldas-MG | Diocese de Guaxupé

Deixe o seu comentário