Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Eu sou o pão da vida- Homilia do 19º domingo do tempo comum- Pe Graciano

Continua o discurso de Jesus sobre o Pão da vida. Na verdade não é nem um discurso, mas uma série de revelações importantes:

Quem crê possui a vida eterna.
Eu sou o pão da vida.
Eis o pão que desceu do céu, quem dele comer nunca morrerá.
Eu sou o pão descido do céu, quem comer deste pão viverá eternamente.

São entre
as afirmações mais fortes do ensinamento de Jesus, que entra na
profundidade do mistério Eucarístico, e nos mostra que o verdadeiro
alimento que pode saciar a nossa vida e o nosso coração é
o próprio
Jesus.

Quando
Jesus falava estas coisas não havia ainda realizado a última
ceia derradeira. Então ele se oferece como “pão da vida”, isto
é, o alimento que sacia a nossa fome de vida, de plenitude, de paz e
de amor. Não vamos confundir toda esta riqueza com o ato de comungar
a santa hóstia. Comungar a hóstia deve ser consequência da
comunhão com Cristo, com sua palavra, com a sua proposta de vida,
com seu estilo de vida. Qual sentido teria comungar se não queremos
viver a palavra de Cristo? Disse “não queremos”, porque é bem
diferentes quando queremos mas não conseguimos. Então Jesus como um
todo, não apenas a hóstia santa, é o pão da vida, alimento da
nossa paz, da nossa realização, da nossa fraternidade, da conquista
de todas as virtudes que nos fazem parecer com Deus: doação
generosa, compaixão, perdão, vida de relação sincera, busca da
unidade e tantas outras.

Aqui é
citada a vida eterna. Vida eterna para nós é a vida após a morte.
Mas vários biblistas nos ensinam que a vida
eterna é a “vida do Eterno”
:
quem crê possui a vida do eterno, a vida com as caraterísticas do
eterno Deus. E vamos olha a beleza da exortação de São Paulo:

Toda a amargura, irritação, cólera, gritaria, injúrias, tudo isso deve desaparecer do meio de vós, como toda espécie de maldade.
Sede bons uns para com os outros, sede compassivos; perdoai-vos mutuamente, como Deus vos perdoou por meio de Cristo.
Sede imitadores de Deus, como filhos que ele ama.

Paulo
resume nestas palavras uma vida eucarística,
que atinge força do Pão da vida e nos faz imitadores do Pai. Este
compromisso com a bondade e a luta contra o mal a partir do nosso
convívio,
a partir dos mais próximos,
na família
e principalmente
na comunidade cristã
onde fazemos o esforço comum e recíproco
de nos acolher e nos amar, a partir das palavras que nos
direcionamos, dos sentimentos que cultivamos, que o Pão da vida na
hóstia
santa nos transforma e nos torna
semelhantes ao nosso Pai.

Padre
Graciano Cirina

Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços
de Caldas- MG | Diocese de Guaxupé

Deixe o seu comentário