Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Homilias em Destaque › 24/01/2012

Discípulos do Senhor: ser instrumentos de Deus!

 

As leituras deste domingo nos falam do chamado de Deus. Na primeira leitura Jonas se torna instrumento da salvação da cidade de Nínive; no evangelho, os primeiros companheiros seguem Jesus: André e Simão, Tiago e João. Graças ao sim destes homens o plano de Deus se realiza. Isso nos ensina uma verdade fundamental: Deus, enquanto “todo poderoso”, poderia salvar o mundo sozinho, mas ele escolheu de nos salvar com a nossa participação. Deus age neste mundo por meio de homens e mulheres que se oferecem como instrumentos dele. Há uma frase famosa de São Tomas de Aquino “Deus que te criou sem o teu sim, não vai te salvar sem o teu sim”.

Por isso, a CNBB em seus documentos vem insistindo e chamando os batizados de “discípulos e missionários” do Senhor. Esta é a grande conversão que precisa acontecer: uma mudança de postura de todos os católicos que precisam se sentir parceiros de Deus, na construção de um mundo mais justo e fraterno.

Você pode se perguntar : “Mas, como posso ser parceiro de Deus ?” Não é difícil, como já disse, o segredo para viver como discípulos e missionários e se sentir instrumentos de Deus. Isso pode e deve acontecer em qualquer lugar, em qualquer hora e em qualquer situação. A começar pela família; e continuando em todos os lugares como a empresa onde você trabalha, a escola ou a faculdade, o supermercado... Sempre podemos ser instrumentos de Deus. Se você se sentir assim, certamente o seu jeito de ser vai mudar. Podemos ser instrumentos do amor de Deus em tantas maneiras: ouvindo alguém que precisa falar, falando com quem precisa ouvir, sorrindo, abraçando, perdoando, consolando, ajudando…!

Veja em quantos lugares Deus te coloca todo dia e quantas pessoas você  encontra. Sempre e com todos podemos ser uma expressão do amor de Deus. Vale muito mais o nosso exemplo de que as nossas palavras. Alias, a nossa palavra, mesmo a pregação de um padre, vale na medida que vivemos aquilo que falamos. Como dizia muito bem o Papa Paulo VI, citando um autor, “As palavras convencem, mas os exemplos arrastam”.

Não podemos pensar que a vida é um acaso. Sempre somos enviados e podemos testemunhar com nosso jeito de agir que Deus está no nosso coração e ilumina nossa vida. Por isso podemos rezar com Francisco de Assis; “Senhor fazei de mim um instrumento da tua paz”!!

Deixe o seu comentário