Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Destaques, Voz do Pastor › 21/03/2017

APHAS – Rosto Social da Paróquia : 10 anos de promoção humana e ações sociais

 

A Associação de Promoção Humana e Ação Social (APHAS) completa, no próximo dia 30 março, dez anos de trabalho social em prol da população poços-caldense. Fundada por iniciativa do Padre Graciano Cirina, da Paróquia Sagrado Coração de Jesus, hoje são oferecidos inúmeros projetos e programas sociais, assistindo centenas de pessoas.

A APHAS nasceu através da iniciativa de diversos colaboradores, principalmente de Darci Dias, que desenvolveu um trabalho para não deixar crianças do bairro São Jose nas ruas, levando-as a praticar futebol. “Após dez anos, a evolução foi grande e hoje envolve projetos e programas sociais em diferentes áreas.Alguns deles acontecem em convênio com a administração pública e outros, inteiramente com trabalho voluntário e recursos próprios da APHAS”, disse Padre Graciano.

Na APHAS, são centenas de crianças e adolescentes beneficiados por meio do esporte, da música e da arte teatral, da informática e de grupos de fortalecimentos de vínculo. São projetos que, muitas vezes, assistem a todos os membros de uma família. Este é o caso de Maria Antônia. Ela participa do Projeto Cesta Básica Emergencial, que busca atender às demandas do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) e da comunidade do bairro São José, e ainda tem os dois filhos atendidos na APHAS. A filha participa do Projeto Maria Cinderela, que auxilia cerca de 40 meninas entre 12 e 17 anos, através de oficinas de expressão corporal, artes, higiene e cuidados pessoais, palestras e seminários na área comportamental e social, além de cursos práticos de culinária. Já o filho está na Escola de Vida e Futebol. Ele e aproximadamente 120 meninos de 8 a 17 anos, em situação de vulnerabilidade social, treinam o esporte mais popular do planeta e ainda são inseridos em uma iniciativa que promove, socializa, multiplica ações educativas, gera qualidade de vida e diminui o risco de envolvimento com violência e drogas. Para Maria Antônia, a APHAS se tornou o suporte da família dela e de diversos moradores do bairro São José. “A APHAS é muito importante na minha vida e da minha família. Sem esta instituição não sei o que seria de mim e dos meus filhos”, lembra.

Além do Cesta Básica Emergencial, Maria Cinderela e Escola de Vida e Futebol, a APHAS oferece para a comunidade mais oito programas e projetos: Escola de Música São José, Se Essa Rua Fosse Minha, De Mãos Dadas, Estação Digital, Instituto Stefanini, Casa de Acolhida Menino Quero e Iniciação Teatral. São cerca de 400 pessoas atendidas e que utilizam uma estrutura localizada no bairro São José. Na sede, funciona escritório, sala com refeitório, cozinha, estação digital com 10 computadores ligados a internet, e sala para escola de música e teatro. Ao lado ainda há um campo de futebol, que é utilizado para o projeto também para eventos da Comunidade. A APHAS dispõe ainda de uma quadra, uma Escola de Informática, o Instituto Stefanini, onde acontecem cursos de informática, e a Casa Menino Quero, onde dez crianças e  adolescentes são acolhidos.

Para o Padre Graciano, é muito difícil destacar o que de melhor ocorreu nos dez anos da APHAS, porém ele se orgulha de fazer parte da história de uma instituição que, atualmente, beneficia centenas de pessoas. “Acima de tudo, é muito gratificante a quantidade de pessoas envolvida nos projetos. São centenas de assistidos, o que traz vários benefícios para a sociedade. Com o trabalho da APHAS, se busca, de maneira concreta, construir um mundo mais justo e fraterno. Todo o nosso trabalho se caracteriza para busca da promoção social, no sentido de criar sempre novas oportunidades de vida, colocando a pessoa no centro da nossa atenção. Assim como faz Jesus no evangelho, a pessoa se torna o centro de tudo e trabalhar para sua realização é o que nos traz alegria”, finaliza o Padre Graciano.

 

Por Eduardo Del Claro

Jornalista Voluntário da Aphas

Deixe o seu comentário