Paróquia
Sagrado Coração de Jesus

Poços de caldas - mg | Diocese de guaxupé

Homilias em Destaque › 04/06/2018

“A vida de Jesus seja manifestada em nós!” Homilia do 9º domingo do tempo comum- Pe Graciano

A segunda leitura desse domingo nos traz a reflexão para este terceiro dia da Novena ao Sagrado Coração de Jesus. Vamos então meditar as palavras que São Paulo escreveu aos Coríntios: “Deus faz brilhar a sua luz em nós, para que seja conhecida a sua glória em Cristo.” (1 Cor 4,6). Palavras que soam bonitas, mas talvez um pouco distantes do nosso dia a dia, mas não é difícil de entender: Paulo quer dizer que a presença de Deus na nossa vida é como uma luz que mostra a face do Cristo.

A experiência de fé, a nossa caminhada na igreja, a presença de Cristo em nós, se são verdadeiras não ficam escondidas, mas aparecem. O Senhor Jesus Cristo tem que aparecer na vida de cada cristão.

Na segunda parte da leitura, São Paulo percebendo a grandeza daquilo que disse, tenta como “cair na real” e por isso usa uma outra imagem, por sinal muito linda:

“Ora, trazemos esse tesouro em vasos de barro, para que todos reconheçam que este poder extraordinário vem de Deus e não de nós.” (1 Cor 4, 7).

Como para dizer: o tesouro não é o nosso problema, temos um tesouro valioso, mas o cofre que o guarda é apenas um vaso frágil de barro. Pois todos reconheçam que este tesouro não somos nós, mas o nosso Deus. Paulo enfim trata de explicar porque somos vasos de barro:

“afligidos, mas não vencidos pela angustia”
“em maiores apuros, mas sem perder a esperança”
“perseguidos, mas não desamparados”
“derrubados, mas não aniquilados.”

Que maravilha esta descrição da luta do cristão para manter sua fé viva e forte! Realmente como vasos de barro que somos, passamos por muitas dificuldades e mesmo tendo Deus em nós, não somos poupados dos desafios da vida: aflições, apuros, perseguições, derrotas, fazem parte da história de cada um de nós. Mas se é verdade que não somos fortes, é verdade também que o Deus que vive em nós é forte, é a nossa força! Por isso não somos vencidos, não perdemos a esperança, nunca somos desamparados, nunca somos aniquilados.

É assim que a vida de Jesus se manifesta em nós. É preciso porém deixar esta luz de Deus viva em nós, não podemos ter palavras, pensamentos ou ações sombrias, produtoras de trevas. As maiores trevas são filhas do ódio, da falta de amor, de perdão, do desprezo, da injustiça.

Ouvimos no evangelho: “Jesus, então, olhou ao seu redor, cheio de ira e tristeza, porque eram duros de coração.” (Mc 2, 5). O coração duro é o contrário do coração manso e humilde que estamos venerando nesta novena. O coração maldoso e duro afasta Deus da nossa vida, afasta a face de Cristo da sua Igreja. Fraquezas sempre teremos e falharemos mesmo, mas a maldade fruto de um coração duro, não é uma fraqueza, mas uma resistência a Deus (uma força contrária a Deus). Nunca devemos justificar a maldade dentro de nós, nunca podemos deixá-la morar no nosso coração. Viver como cristãos exige escolhas, e talvez esta seja a mais importante, para que aprendamos amar como Jesus e a face de Cristo se manifeste em nós!

Padre Graciano Cirina
Paróquia Sagrado Coração de Jesus
Poços de Caldas- MG | Diocese de Guaxupé

Deixe o seu comentário